Automotive Business
  
News Mobility Now

Notícias

Ver todas as notícias
Toyota sobe à 3ª marca mais vendida na primeira metade de junho
Boas vendas do Corolla Cross colocam Toyota na terceira posição das marcas mais vendidas na primeira quinzena de junho

Mercado | 17/06/2021 | 18h48

Toyota sobe à 3ª marca mais vendida na primeira metade de junho

Fiat consolida liderança no mês com quase um quarto das vendas na quinzena

PEDRO KUTNEY, AB (COM DADOS DA AUTOINFORME)

Em um mês com fábricas paradas por falta de componentes e redução no ritmo de vendas de veículos leves, a Toyota é a grande surpresa até agora: com cerca de 8,2 mil unidades vendidas, subiu à terceira posição entre as marcas mais vendidas de 1º a 16 de junho, abocanhando participação de 10,2% dos emplacamentos no período de 11 dias úteis, segundo números obtidos pelo Autoinforme.

Publicidade



Para se ter ideia do avanço, em maio passado a Toyota foi a quinta marca mais vendida, com 15.537 emplacamentos e 8,8% de participação de mercado (leia aqui). O bom desempenho da marca japonesa na primeira quinzena de junho pode ser atribuído à rampa crescente de vendas do SUV Corolla Cross lançado no fim de março, que segundo a própria montadora poderia elevar em cerca de 60% as vendas do modelo se não fosse a crise dos semicondutores. Ainda assim, graças ao relacionamento muito próximo dos fornecedores a Toyota vem conseguindo operar sem paralisações completas por falta de componentes nas fábricas de Sorocaba e Indaiatuba, ambas no interior paulista.

A Toyota subiu para o lugar onde até o fim de maio estava a GM, que na primeira metade de junho despencou para a sexta posição, com cerca de 6 mil unidades emplacadas e apenas 7,6% do mercado, uma perda de 2,2 pontos porcentuais somente em relação ao mês passado. A GM vem enfrentando dificuldades para produzir por falta de componentes eletrônicos (semicondutores), interrompeu completamente a produção em Gravataí (RS) desde março e recentemente anunciou a paralisação da fábrica de São Caetano do Sul (SP).

Na mão oposta, a Fiat segue absoluta na liderança, dominando quase um quarto das vendas (24,2%), com perto de 19,5 mil unidades emplacadas de 1º a 16 de junho. Destaque também para outra marca do Grupo Stellantis, a Jeep, que subiu mais uma posição no ranking, da sexta para a quinta, do fim de maio para a primeira metade deste mês com participação de 7,7%, equivalente a cerca de 6,2 mil emplacamentos, ficando inclusive à frente da GM.

A Volkswagen se manteve na segunda posição do ranking até agora em junho, mas baixou o porcentual de participação de mercado de 16,5% no fim de maio para 15,7% nos 11 primeiros dias úteis deste mês, com pouco mais de 12,6 mil emplacamentos no período. Também por causa da falta de semicondutores, na semana passada a Volkswagen anunciou que vai suspender por 10 dias a produção em três fábricas no Brasil, em São Bernardo do Campo, Taubaté e na planta de motores em São Carlos, todas em São Paulo. Isso depois de paralisar pelo mesmo período a linha de São José dos Pinhais (PR).

A Hyundai que esta semana colocou o hatch HB20 no posto de automóvel mais vendido do País, superando o Chevrolet Onix, por pouco não subiu à terceira posição do ranking. Manteve a quarta colocação registrada em maio, mas aumentou sua participação de mercado de 9,6% para 10,1%, com 8,1 mil emplacamentos em 11 dias úteis. Contudo, essa situação pode mudar e a marca coreana tende a cair, pois esta semana informou que precisou suspender por 10 dias um turno de produção na fábrica de Piracicaba (SP), também por falta de semicondutores.





Tags: Mercado, ranking, Toyota, Fiat, quinzena, junho 2021, vendas, emplacamentos, veículos leves, automóveis, utilitários.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

Mobility Now