App que busca vagas para estacionar começa a operar em SP

Ainda em teste, sistema do IFSP processa imagens de câmeras para mapear garagens públicas e privadas

Por REDAÇÃO AB
  • 02/09/2021 - 17:00
  • | Atualizado há 2 semanas, 3 dias
  • um minuto de leitura


    O professor Marcio Andrey Teixeira, pesquisador do Instituto Federal de São Paulo (IFSP), está desenvolvendo um aplicativo para ajudar os motoristas a encontrarem vagas de estacionamento. Atualmente em fase de testes fechados no campus da IFSP em Catanduva (SP), o app deve ser oferecido para o público local, ainda para testes, até o fim do ano.

    A partir de imagens de câmeras de estacionamentos, o aplicativo utiliza algoritmos de inteligência artificial e técnicas de computação visual para verificar se cada vaga está ou não ocupada. Assim, o motorista pode se dirigir diretamente para o local em que há estacionamento disponível.

    “A primeira versão do aplicativo foi desenvolvida para ser utilizada apenas em estacionamentos públicos ou privados onde os locais foram previamente mapeados dentro do app”, afirma Teixeira, que também é membro do Instituto dos Engenheiros Eletrônicos e Eletricistas (IEEE). “Levando em conta a experiência da primeira versão, nós estamos fazendo atualizações no app para ser usado em qualquer contexto, como ruas. Faz parte desta nova atualização o mapeamento das vagas de estacionamento para os mapas digitais como o Google Maps e o Open Street Maps”, comenta o desenvolvedor.

    Essa próxima etapa, inclusive, será essencial para que o app possa de fato ser adotado pelo grande público. “Dessa forma, será possível mostrar para o usuário as vagas disponíveis de acordo com o destino dele”, comenta Teixeira. “No presente momento, o app procura vagas apenas onde tem câmeras apontadas, uma vez que, a atualização do status da vaga para ‘ocupada’ ou ‘livre’ é feita em tempo real no aplicativo”, diz.

    Para expandir o uso do app para outras praças, serão necessárias, além das parcerias com os serviços de mapa, também mais equipamentos e pessoal para melhorar o software. Segundo Teixeira, a IFSP está buscando obter recursos com órgãos de fomento para suprir essas necessidades.