BMW cria carro de bombeiro elétrico a energia solar em SC

Veículo usado na fábrica catarinense é inspirado em modelo da planta alemã e pode atender incêndios e vazamentos de produtos químicos

Por REDAÇÃO AB
  • 23/08/2021 - 15:43
  • | Atualizado há 2 semanas, 1 dia
  • um minuto de leitura


    A fábrica da BMW em Araquari (SC) agora utiliza um carro de bombeiro elétrico para combater incêndios. O veículo foi desenvolvido especialmente para a fábrica catarinense como iniciativa em prol do futuro da mobilidade sustentável.

    Batizado de Unidade de Combate Incêndio Elétrica (UCI Elétrica), o veículo serve para o atendimento a ocorrências dentro dos prédios da fábrica e está totalmente equipado para atender emergências como incêndios, vazamento de produtos perigosos, pré-atendimento médico e captura de animais.

    Pelo tamanho compacto, o modelo consegue acessar às áreas internas da fábrica com maior rapidez, além de contar com placas fotovoltaicas para ser carregado com energia solar com autonomia de 100 quilômetros. Assim, o veículo também é livre de emissões de CO2 e de emissão sonora.

    O projeto foi inspirado no modelo da fábrica da BMW em Leipzig, na Alemanha. A versão brasileira foi produzida e customizada pela fabricante de modelos elétricos de carga Hitech e pela Mitren, especializada na fabricação de veículos de combate a incêndio.

    O modelo vem equipado com dois cilindros de pressão com 150 bar e um extintor de incêndio com capacidade para 500 litros de água. Essa configuração possibilita uma vazão d’água de 50 litros por minuto, com alcance do jato de 13 metros.

    Veja o vídeo:

    ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE



    A UCI Elétrica é parte da estratégia da BMW para o futuro da mobilidade sustentável. Até 2030, a empresa tem como objetivo reduzir as emissões de CO2 em 80% na produção dos veículos e em 40% no uso.

    Para isso, a fábrica de Araquari conta com outras ações sustentáveis. No início deste ano, a planta recebeu a instalação de 562 placas fotovoltaicas para abastecimento de energia por fontes renováveis. A unidade também tem reaproveita resíduos de selante PVC como matéria prima para inseri-los novamente na cadeia de criação de valor.

    De 2016 até 2020, a planta catarinense diminuiu o consumo de energia em 33%, consumo de água em 41% e a quantidade de resíduos para descarte em 87%, segundo a BMW.