BMW cria eletroposto que funciona com energia solar e baterias recicladas

Segundo montadora, protótipo permitirá estudar aplicação da tecnologia em estações de recarga móveis

Por REDAÇÃO AB
  • 09/08/2021 - 18:35
  • | Atualizado há 1 mês
  • um minuto de leitura


    A BMW anunciou na segunda-feira, 9, a criação de uma estação de recarga para carros elétricos que funciona à base de energia solar e é desconectada da rede elétrica. O aparelho, que ainda está em fase de testes, utiliza oito conjuntos de painéis fotovoltaicos para gerar a energia.

    O projeto, desenvolvido no Brasil, foi selecionado entre os cinco melhores do programa mundial de inovação e intraempreendedorismo promovido pela matriz da montadora alemã. A execução foi feita em parceria com o Centro de Pesquisa Estratégica em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o Grupo Solvi e a Energy Source.

    Essas duas últimas são importantes para um aspecto chave do projeto: a estação reutiliza baterias de alta voltagem de carros BMW i3, o primeiro modelo totalmente elétrico vendido pela fabricante no Brasil. O Solvi coleta as baterias e a Energy Source as aplica. São seis módulos de baterias utilizadas no aparelho, as quais armazenam a energia produzida pelos painéis.

    Os módulos são acoplados a um inversor que, além de monitorar a energia produzida, alimenta veículos elétricos por meio de um carregador do tipo BMW Wallbox. Em duas horas de carga, é possível adicionar 100 km de autonomia a um carro elétrico. Segundo a fabricante, os resultados irão permitir estudar a aplicação da tecnologia em estações de recarga móveis, que poderão ser transportadas a locais desconectados da rede elétrica. “Com este novo projeto, podemos ter uma solução totalmente ecológica e única que permitirá aos clientes abastecer as baterias de alta voltagem de maneira limpa em suas instalações", afirma Márcio Fonseca Filho, diretor de suporte ao cliente do BMW Group Brasil.

    O projeto faz parte de uma série de iniciativas da montadora voltadas à sustentabilidade. Até 2030, a empresa promete reduzir a emissão de CO2 por veículo em 80% na produção, em 40% no uso e em 20% nos fornecedores em comparação com os dados de 2019.