Car sharing é nova tendência para frotas corporativas

Compartilhamento de veículos pode ser solução mais econômica e sustentável para o deslocamento de colaboradores. Redução de custos chega a 43%

Por NATÁLIA SCARABOTTO, AB
  • 27/08/2021 - 17:52
  • | Atualizado há 2 semanas, 3 dias
  • 2 minutos de leitura


    Cada vez mais empresas brasileiras buscam soluções para suas frotas de veículos corporativos a fim de garantir conforto para o colaborador aliado à sustentabilidade e economia. É por isso que o car sharing corporativo se tornou a nova tendência dentro das organizações.

    A ideia é promover o compartilhamento de veículos entre os executivos que usam o carro da empresa, como benefício. Assim, em vez da empresa comprar ou alugar muitos carros, ela pode reduzir a frota e criar a cultura do compartilhamento do mesmo veículo.

    A nova cultura traz para dentro das empresas soluções de mobilidade compartilhada que se popularizaram nos últimos anos com o transporte por aplicativo (Uber, 99 e apps de caronas), bicicletas e patinetes compartilhados.

    “O compartilhamento agora está focando no mercado B2B. Sempre foi muito comum nas empresas ter um carro dedicado para cada colaborador, mas o car sharing corporativo está amadurecendo pelas vantagens que oferece”, explica o CEO da Joycar, startup de soluções digitais de car sharing corporativo, Rafael Taube.



    Entre as vantagens estão a redução de custos com aluguel de veículos, manutenção e combustível. A Joycar relata o caso da Kroton, que reduziu em 43% seus custos ao substituir os fretados por veículos compartilhados.

    Outra vantagem do car sharing é ser um aliado da agenda ESG (governança ambiental, social e corporativa). “O compartilhamento de carros contribui para a mobilidade sustentável. A empresa passa a utilizar menos veículos, mas de forma eficiente e mais sustentável, diminuindo a emissão de CO2”, diz Taube.

    Segundo Taube, a pandemia impulsionou o car sharing: a maioria das pessoas passou a trabalhar no home office, ao mesmo tempo em que as empresas precisaram reduzir custos por conta da crise. “Acredito que daqui pra frente o car sharing vai crescer e ganhar cada vez mais força. Ainda temos a cultura do carro dedicado como benefício, mas o compartilhamento é uma tendência mundial que vai acontecer no Brasil também.”

    A frota compartilhada pode ser gerenciada por softwares inteligentes, como o da Joycar. Com a tecnologia, o colaborador consegue reservar o carro quando precisar e ainda pode dar carona para colegas que fazem o mesmo trajeto. Também é possível ter acesso a informações como quem está utilizando o veículo e a dados sobre a condição do veículo (necessidade de manutenção, revisão, consumo de combustível, velocidade etc.). A solução da empresa foi adotada por diversas companhias, como a Basf, Honda, Hyundai e Petrobras.

    PANDEMIA REFORÇA CUIDADOS COM A SEGURANÇA



    Se antes os carros alugados ou compartilhados precisavam ser higienizados após o uso, na pandemia esse cuidado deve ser redobrado. Rafael Taube explica que, nesse aspecto, o car sharing corporativo ainda pode ser uma opção mais segura do que os transportes por aplicativo ou transportes públicos.

    Segundo ele, com o software da Joycar é possível criar uma check list para lembrar o motorista de todos os cuidados com a higienização, como passar álcool em gel nas mãos e no volante e a utilização de máscaras quando tiver mais de uma pessoa no carro. “Os protocolos de segurança mudaram agora, estão um pouco mais flexíveis, mas é possível incluir no sistema protocolos de segurança de acordo com a política de cada empresa”, explica Taube.