EUA querem reservar 50% do mercado para veículos elétricos

Meta ambiciosa mostra compromisso de Biden com a transição energética e conta com apoio de Ford, GM e Stellantis

Por REDAÇÃO AB
  • 06/08/2021 - 19:19
  • | Atualizado há 1 mês, 1 semana
  • um minuto de leitura


    O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden assinou uma ordem executiva estabelecendo a meta de que os veículos elétricos representem 50% das vendas no país até 2030, incluindo elétricos puros, híbrido plug-in e movidos à célula de hidrogênio.

    Apesar de não ser obrigatória, Ford, General Motors e Stellantis anunciaram que vão aderir à meta. “Anunciamos a nossa aspiração comum de atingir volume de vendas anuais de 40% a 50% em veículos elétricos nos EUA até 2030, a fim de impulsionar a nação rumo ao futuro zero emissão, conforme as metas do Acordo de Paris”, afirmaram em comunicado conjunto.

    A nova ordem executiva da Casa Branca define um cronograma para o desenvolvimento de novos padrões de emissões até pelo menos 2030 para veículos leves e já em 2027 para veículos pesados.

    Quando se trata de metas de vendas, muitas montadoras já anunciaram planos parecidos. A Honda espera que até 2030 tenha vendas de 40% de veículos elétricos. A Volkswagen quer atingir metade das vendas com modelos com a tecnologia nos EUA, enquanto a General Motors pretende eliminar os carros à combustão até 2035.

    A administração de Biden articula impulsionar a mobilidade elétrica e fortalecer a indústria nacional. Em abril, foram divulgadas articulações do governo para conceder US$ 100 bilhões em novos descontos ao consumidor e US$ 15 bilhões para a construção de eletropostos de recarga.