Há 3 anos, projeto Dê Um Rolê transforma a mobilidade de Contagem (MG)

Seminários, ciclos de expedições e aulas de bike têm feito a diferença na forma como as pessoas se deslocam no município

Por REDAÇÃO AB
  • 31/08/2021 - 14:35
  • | Atualizado há 2 semanas, 1 dia
  • um minuto de leitura


    O projeto Dê Um Rolê, realizado pelo coletivo Move Cultura em parceria com o Itaú, completou quatro anos de atuação em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. Com aulas e ciclos de expedição para convidar os moradores a conhecerem a cidade, o projeto tem incentivado a bicicleta como forma de mobilidade na cidade.

    “Em meados de 2017, começamos a discutir a melhoria das rotas de caminhabilidade, questionar porque não existia estrutura cicloviária e em que estágio essas discussões estavam sendo feitas entre a sociedade e o poder público”, conta o cientista social Rafael Aquino, coordenador do projeto e um dos fundadores do Move Cultura. No ano seguinte, em parceria com outros grupos, eles começaram a organizar as atividades. “Também procuramos partir para as ações diretas, que pudessem envolver e ao mesmo tempo beneficiar a população. Foi assim que surgiu a ideia do projeto Dê um Rolê em Contagem", explica ele.

    A parceria com o Itaú surgiu depois, em 2020, por meio do edital "Bikeducação", que selecionou projetos que promoviam a bicicleta como meio de transporte por meio de ações educativas.

    Hoje, o projeto conta com oficinas para ensinar as pessoas a pedalar, cursos de mecânica básica para manutenção de bicicletas, ciclos de expedições pelo patrimônio cultural e ambiental de Contagem e a realização do Seminário Entendendo a Política da Bicicleta, que envolve poder público, especialistas e usuários da bicicleta. “O objetivo é consolidar melhorias para a infraestrutura cicloviária do município de Contagem”, afirma Aquino. Uma iniciativa importante, considerando o protagonismo da bicicleta na discussão sobre a última milha.

    A resposta do público tem sido bastante positiva. A oficina Aprendendo a Pedalar abriu sua mais recente turma no dia 25 de agosto e, em um dia, as 20 vagas haviam se esgotado. “As oficinas são realizadas sempre no último domingo do mês e já existe lista de interessados para a próxima”, conta Aquino. Até o final do ano, devem ser dez turmas no total, além de duas turmas de oficina de mecânica básica, seis ciclos de expedições e um seminário.

    No final de agosto, foi inaugurada na região a ciclovia Ponte Sarandi, de 4,6 km, que liga Contagem a Belo Horizonte. Segundo levantamento do Mobility Now em agosto deste ano, a malha cicloviária das capitais brasileiras cresceu 40,8% em 4 anos.