People Mover estreará em SP conectando CPTM ao Aeroporto de Guarulhos

Modal com tecnologia 100% brasileira deve ficar pronto até 2023

victor
Victor Bianchin, AB
  • 09/09/2021 - 17:46
  • um minuto de leitura

    O People Mover, modal de transporte sobre trilhos com propulsão pneumática, fará sua estreia no estado de São Paulo com a nova conexão entre a estação Aeroporto da Linha 13-Jade da CPTM e o Aeroporto Internacional de Guarulhos. O contrato foi assinado pelo governo federal na quarta-feira, 8 de setembro. As obras devem começar em janeiro e ficarão prontas entre o final de 2022 e o começo de 2023.

    A conexão por trilhos era uma promessa do projeto original da estação Guarulhos, que fica a cerca de 1,5 km do aeroporto. No entanto, quando foi inaugurada, em 2018, o modal estava ausente. Desde então, a conexão tem sido feita por ônibus que circulam entre um ponto e outro, com um trajeto que demora 12 minutos para ser feito.

    Serão R$ 271,7 milhões investidos no projeto do People Mover, modal inventado pelo empresário brasileiro Oskar Coester e também chamado de aeromóvel. Nele, um sistema pneumático movimenta uma vela que leva os vagões, os quais se deslocam por rodas sobre trilhos de aço. O trem anda em via elevada, sem motorista e pode transportar até 2 mil passageiros por hora em cada direção. Até hoje, apenas dois transportes do tipo foram construídos, um na Indonésia e outro em Porto Alegre.

    Segundo o governo, o sistema terá 2.730 metros de extensão e quatro estações (uma para cada terminal e mais a da CPTM). Os veículos terão ar-condicionado, wi-fi, som ambiente e painéis de informação conectados ao aeroporto. Já o tempo de espera pela chegada do trem será de seis minutos, mesmo período que ele leva para completar a viagem até o terminal 3.

    O contrato responsabiliza a concessionária GRU Airport, que opera o aeroporto, pela construção e operação do people mover. “Esse é o primeiro investimento obrigatório previsto em contrato de concessão no setor aeroportuário por meio de aditivo contratual”, disse o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, em comunicado à imprensa. “Esse instrumento vai possibilitar que parte da outorga que a concessionária do aeroporto pagaria à União seja usada na obra do People Mover, uma obra muito aguardada pela população”, afirmou. Ou seja: o investimento será retirado diretamente dos impostos pagos pela concessionária ao governo.

    Em 2019, o Aeroporto de Guarulhos movimentou 43 milhões de pessoas, recorde de passageiros.