Robotáxis da Mobileye entram em operação comercial na Alemanha em 2022

Nova lei do país finalmente permite que carros autônomos circulem em áreas de tráfego comum

victor
Victor Bianchin, AB
  • 08/09/2021 - 19:29
  • um minuto de leitura

    A Mobileye, empresa israelense que serve como braço da Intel para mobilidade, anunciou no IAA Mobility - o Salão de Munique que acontece até 12 de setembro - que deverá iniciar sua operação comercial de robotáxis na cidade alemã em 2022. A iniciativa foi motivada devido a uma nova lei no país que regulamenta o uso de carros autônomos fora de zonas de teste. As viagens poderão ser solicitadas pelos apps Moovit e Sixt.

    Munique estava entre seis cidades onde a tecnologia autônoma da Mobileye já era testada,  junto a Jerusalém (Israel), Detroit (EUA), Xangai (China), Tóquio (Japão) e Nova York (EUA). Em recente entrevista ao Mobility Now, o vice-presidente Johann Jungwirth afirmou que o maior obstáculo para a operação comercial do serviço eram as leis dos países.

    A nova regulamentação alemã, aprovada em maio, é a primeira no mundo a permitir o uso de automóveis autônomos em vias de tráfego comum, embora com a condição de que a operação seja supervisionada por um humano. Ela permite os veículos autônomos de nível 4. O objetivo principal do governo seria utilizar a tecnologia no transporte público, mas o setor privado reagiu rapidamente ao anúncio.

    Cinquenta veículos da montadora chinesa Nio serão colocados em operação no serviço da Mobileye, inicialmente com motoristas humanos a bordo para segurança. Segundo a empresa, esses motoristas devem sair de cena ainda em 2022, fazendo com que os carros no serviço de ride-hailing cheguem aos passageiros totalmente vazios. A ideia é expandir o serviço para outras cidades da Alemanha e outros países da Europa conforme as legislações locais avancem.

    Os carros autônomos da Mobileye utilizam uma combinação de câmeras, radares e lidares para mapear os arredores. É uma tecnologia diferente em relação à Tesla, que utiliza apenas câmeras.