Vendas de elétricos crescem 117% nos EUA este ano

Segmento corresponde a apenas 2,5% do mercado americano, enquanto já representa 7,6% na Europa

Por REDAÇÃO AB
  • 25/08/2021 - 12:00
  • | Atualizado há 1 semana, 3 dias
  • um minuto de leitura


    A Experian, empresa de pesquisas especializada em análises de mercado, divulgou dados sobre a venda de automóveis nos EUA no primeiro semestre de 2021: os carros elétricos venderam 214.111 unidades no período, o que é 117% a mais do que no mesmo período de 2020 (98.351 unidades).

    A Tesla lidera o ranking com 66% das vendas, seguida pela GM com 9,6% (principalmente por causa do Chevrolet Bolt, que tem gerado problemas ultimamente) e a Ford fica em terceiro com 5,2%, principalmente por causa do Mustang Mach-E. Apesar disso, os elétricos ainda correspondem a apenas 2,5% do total de vendas no mercado americano.

    As notícias contrastam com as do mercado europeu. Segundo relatório divulgado em julho pela Associação de Montadoras de Automóveis Europeia (ACEA), os elétricos puros foram 7,6% do total de vendas no primeiro semestre, contra 4,3% no ano anterior. Já os elétricos híbridos corresponderam a 8,3% das vendas (em 2020, eram 3,5%). O crescimento foi maior em Espanha, Alemanha e França.

    Em agosto, dados divulgados pela Agência de Energia Internacional (IEA) mostraram que mais de 75% dos carros vendidos na Noruega em 2020 foram elétricos. O país está na dianteira da adoção da nova tecnologia na Europa, sendo inclusive onde a montadora chinesa Nio resolveu iniciar suas operações no continente. A China lidera o mercado mundial de VEs com 44% de toda a frota do mundo.

    Segundo a IEA, o Brasil amarga a 28a posição no ranking de vendas de elétricos em 2020. Considerando o mundo todo, a fatia foi de 4,6% do total de vendas naquele ano.

    Em todo o mundo, a expectativa é que o crescimento de elétricos suba com rapidez após os recentes anúncios feitos pelos governos para cortar a emissão de gases do efeito estufa.