GM e sócia chinesa produzirão semicondutores

Meta das companhias é aumentar produção local dos chips nos próximos cinco anos

redacao-ab
Redação AB
  • 15/09/2021 - 18:21
  • | Atualizado há 2 dias, 15 horas
  • 53 segundos de leitura

    Uma das joint-ventures da General Motors com a SAIC na China, a SGMW, informou na quarta-feira, 15, que está desenvolvendo chips para aplicação em automóveis. De acordo com a Reuters, o desenvolvimento do componente é realizado em conjunto pelas companhias desde 2018.

    A meta das empresas é aumentar o uso de chips produzidos localmente nos próximos cinco anos e elevar o nível de cooperação com outros fabricantes chineses do componente, tanto para melhorar a qualidade quanto para reduzir o custo de produção.

    Caso isso ocorra, ambas as montadoras estariam mitigando os riscos de um cenário que, hoje, paralisa parte das linhas de produção de veículos no mundo. A falta dos semicondutores ao longo da pandemia já está levando a um retrocesso nos volumes da produção global de veículos.

    Estima-se que o abastecimento do componente volte ao normal a partir do segundo semestre do ano que vem, mas há fontes do setor que indicam para um cenário equilibrado apenas em 2025. Até lá, empresas do setor têm buscado fontes de suprimentos alternativas, considerando a expansão da produção dos fabricantes de chips.

    Aqui no Brasil, a falta de semicondutores levou montadoras a entregarem veículos para a rede de distribuição sem a central multimídia como uma forma de manter a produção apesar da escassez do componente no mercado. A medida também já é comum na Europa e nos Estados Unidos.