Ford confirma nova geração da Ranger e estreia da Maverick em 2022

Com o fim do SUV Edge, a marca se mantém no mercado com apenas quatro modelos à venda no Brasil

Por REDAÇÃO AB
  • 30/08/2021 - 17:47
  • | Atualizado há 2 semanas, 1 dia
  • 2 minutos de leitura

    A Ford confirmou dois de seus grandes lançamentos no segmento de picapes em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira, 30: a nova geração da Ranger e a estreia da Maverick, apresentada neste ano nos Estados Unidos e que terá porte semelhante à Fiat Toro.

    A informação foi dada pelo presidente da Ford para o Brasil e América do Sul, Daniel Justo, ao declarar que a nova Ranger será produzida na Argentina e terá o Brasil como maior mercado consumidor, além de definir a data de lançamento da Maverick, que será importada do México.

    “Chega em 2022. Ainda estamos trabalhando no timing. Já são mais de 100 mil reservas nos Estados Unidos. O que vemos com esses novos produtos é que a quantidade de pedidos antecipados já responde por um bom tempo da produção inicial da planta”, disse ele na entrevista. Sobre a futura Ranger, o executivo não precisou uma data, mas fontes do mercado estimam que a nova picape só chegará em 2023.


    No Brasil, a Maverick poderá ser vendida com motorização híbrida

    Após a publicação da entrevista, a Ford divulgou um comunicado oficial que detalha um pouco mais a estratégia de posicionamento de mercado da Maverick, indicando que ela terá foco tanto no consumidor de picapes quanto no de automóveis, com destaque para conforto, dirigibilidade e tecnologia.

    “A Maverick será o produto de entrada na linha de picapes da Ford e irá redefinir o segmento, posicionada não só como uma picape mas também oferecendo uma alternativa aos consumidores de carros e SUVs”, diz o informe.

    Enquanto a Maverick não estreia por aqui, a Ford mantém-se no mercado brasileiro como importadora de apenas quatro modelos: Ranger, Territory, Bronco e Mustang, já que o SUV esportivo Edge ST saiu de linha na semana passada.

    O modelo amargava vendas baixas no Brasil, mas também teve seu fim abreviado pela crise dos semicondutores, que fez a Ford focar em produtos mais rentáveis. O SUV era feito sobre a plataforma do Fusion, que já havia sido descontinuado.

    Com esse portfólio reduzido, a Ford é atualmente a 13ª marca no ranking de vendas do Brasil, segundo dados da Fenabrave referentes ao mês de julho, quando ela emplacou 2.462 unidades. Isso representa 1,52% do mercado interno, abaixo de Caoa Chery (10ª colocada com 2,32%), Peugeot (11ª com 1,89%) e Citroën (12ª com 1,56%).


    A versão Lariat deve ser a que virá ao Brasil, que inclui até a opção de vidros laterais aquecidos

    Com estrutura monobloco, a nova Ford Maverick será vendida nos Estados Unidos com duas motorizações. Todas as versões contam com o 2.5 híbrido, que entrega 164 cv e 21,4 kgfm, atuando com o motor elétrico de 128 cv e 23,9 kgfm. A potência combinada, segundo a Ford, é de 193 cv. A transmissão é do tipo CVT e a tração é dianteira. A promessa é que a picape seja bem econômica, com média de 17 km/l na cidade e autonomia estimada em 805 km.

    Quem estiver em busca de mais potência poderá optar pela motorização 2.0 turbo de 253 cv e torque máximo de 38,3 kgfm. O câmbio é automático de 8 marchas. Existe opção de tração integral.

    Ainda não se sabe exatamente em que período de 2022 chegará a picape Maverick, pois vai depender do volume que a fábrica do México vai conseguir destinar ao mercado americano, que conta com mais de 100 mil reservas.