Hyundai confirma fábrica de motores em Piracicaba em 2022

Nova unidade produtiva está sendo construída ao lado das linhas do Creta e do HB20

Por BRUNO DE OLIVEIRA, AB
  • 26/08/2021 - 14:19
  • | Atualizado há 2 semanas, 3 dias
  • um minuto de leitura

    A Hyundai produzirá motores no Brasil a partir de 2022. A empresa confirmou à Automotive Business que está finalizando a construção de uma unidade anexa à fábrica de Piracicaba (SP), onde serão construídos os propulsores que hoje a montadora importa da Coreia do Sul.

    De acordo com Ricardo Martins, vice-presidente da marca, tão logo seja finalizada a expansão predial na unidade, programada para ocorrer até o final do ano, a empresa iniciará operação de montagem dos motores, que chegarão em kits ao País.



    - LEIA TAMBÉM:
    > Para ser líder, novo Hyundai Creta parte de R$ 107 mil, mas mantém o antigo à venda
    > Produção do novo Hyundai Creta demandou R$ 600 milhões



    Essa espécie de montagem CKD, segundo o executivo, ocorrerá por um breve momento até que estejam finalizadas as linhas de montagem final e, principalmente, as linhas de usinagem. A fundição própria dos blocos, contou, está descartada, o que levará a empresa a buscar um parceiro nacional.

    Os motores que serão produzidos aqui, por ora, ainda estão sendo definidos pela montadora – será a partir dessa escolha que a empresa definirá o tamanho do aporte que será feito no local afora o já despendido para construir a fábrica anexa. Segundo o vice-presidente, a anúncio deverá ser feito nos próximos meses.

    Equipam as versões da nova geração do Creta, lançada ontem no Brasil, os motores Kappa 1.0 três cilindros turbo Flex GDI 12 válvulas e o Smartstream 2.0 flex de 16 válvulas. A versão anterior do modelo, que seguirá em produção em Piracicaba, é equipada com um motor 1.6.

    "Com o município e com o Estado já está tudo acertado a respeito da nova unidade. Precisamos apenas do sinal verde da matriz para anunciar os investimentos e contratações", disse o executivo à reportagem na quinta-feira, 26.

    No final do ano passado a prefeitura havia divulgado que a montadora planejava uma fábrica de motores na região ao custo de R$ 350 milhões. O valor do investimento, no entanto, ainda não foi confirmado pela empresa.

    A razão para isso, disse Martins, é que afora a produção de motores a nova unidade deverá abrigar outras áreas da companhia, como centros de desenvolvimento. A adição de novos departamentos à operação, portanto, poderia aumentar projeções iniciais de investimento.

    Hoje, todo o desenvolvimento dos propulsores que equipam os veículos brasileiros da empresa, assim como a sua calibração para o mercado regional, é feito na Coreia do Sul.