Locadoras anunciam fusão que cria empresa de R$ 800 milhões

MM Aluguel de Carros e Panda Gestão de Frotas negociaram a consolidação dos negócios durante dois anos

Por BRUNO DE OLIVEIRA, AB
  • 23/08/2021 - 17:15
  • | Atualizado há 3 semanas
  • um minuto de leitura
    A MM Aluguel de Carros e a locadora Panda firmaram na sexta-feira, 20, acordo que estabelece fusão entre as duas empresas. Caso o negócio seja firmado, se formará uma companhia com frota de 7,5 mil veículos e R$ 800 milhões de valor de mercado.

    De acordo com Marco Aurelio Nazaré, CEO da MM Aluguel, os próximos meses serão de tratativas a respeito da formação do capital social da companhia após a fusão e, também, de definição das marcas que seguirão no mercado.

    O que por ora já está definido, disse o executivo, é que a empresa que surge da fusão atuará em dois segmentos, no da assinatura de veículos para pessoas físicas e no da gestão de frotas corporativas.

    "Parte dos 7,5 mil veículos ainda serão entregues pelas montadoras, somamos à frota um volume que já vínhamos adquirindo no passado", disse o CEO na segunda-feira, 23, relatando um cenário que hoje é a realidade de todo o setor de locação no País.

    As empresas vinham se preparando há cerca de dois anos para concretizar o processo de fusão. Houve auditorias e ajustes nas operações para que a negociação tivesse andamento. Tanto o executivo da MM Aluguel, quanto Claudio Schincariol Neto, sócio da Panda, pertencem ao quadro associativo da Abla, a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis, e foi nesse círculo que surgiu a proposta de fusão.

    Nazaré não descarta a possibilidade da entrada de novos investidores no negócio: "Nosso plano de expansão demandará recursos expressivos para ser executado, e pode ser que haja participação de fundos de investimentos no negócio".

    A MM Aluguel de Carros está no mercado de locação há 25 anos e mantém sede em Itaúna (MG). Já a Panda é uma locadora de pequeno porte sediada em Itu (SP), com atuação de 35 anos no mercado. Dentre as sinergias envolvidas no negócio, está a capilaridade de ambas no mercado, que são complementares.

    "A Panda tem uma boa participação no mercado de São Paulo, onde a MM ainda não conseguiu crescer tanto", contou Marco Aurélio Nazaré.

    O segmento de gestão de frotas é um dos que mais cresceram ao longo da pandemia, momento em que os deslocamentos corporativos aumentaram em detrimento do avião, por exemplo, em alguns trechos por causa da pandemia e as medidas de segurança sanitárias.

    Na Localiza, a maior empresa do setor de locação do País, o aumento da demanda neste segmento é visto na taxa de ocupação da sua frota no primeiro semestre – de um total de 274,3 mil veículos, cerca de 66 mil unidades pertencem à oferta de gestão de frota. De acordo com a empresa, está ocupado 98,4% deste contingente de veículos.