Mercado argentino caiu mais que o brasileiro em agosto

Queda nas vendas no mês foi de 5,6%. Emplacamentos superaram 30 mil veículos

Por REDAÇÃO AB
  • 02/09/2021 - 16:31
  • | Atualizado há 2 semanas, 1 dia
  • um minuto de leitura
    Os emplacamentos de veículos na Argentina caíram 5,6% na comparação agosto-julho, um porcentual de queda maior do que aquele verificado no mercado brasileiro no mesmo período, que foi de 2,4%. De acordo com balanço da Acara, a associação dos distribuidores de veículos daquele país, os licenciamentos no mês somaram 31,1 mil unidades entre automóveis, comerciais leves e veículos pesados.

    No acumulado do ano, no entanto, as vendas seguem do lado positivo do gráfico. Até agosto foram emplacadas 274,9 mil unidades, um resultado que representa alta de 28,2% ante o resultado registrado em igual período no ano passado. Vale lembrar que os oito meses de 2020 representam uma base baixa de comparação, considerando que naquele momento a pandemia se agravava na região, fechando lojas e restringindo o comércio.

    Do total licenciado em agosto, 20 mil unidades corresponderam aos automóveis. O volume representou queda de 3,4% sobre julho e alta de 1,6% sobre agosto do ano passado. Já no acumulado do ano, 178,4 mil unidades de automóveis foram emplacadas até agosto, alta de 22% sobre a mesma base de comparação em 2020.

    O modelo mais vendido na categoria automóveis e comerciais leves, no acumulado dos oito meses, foi o Fiat Cronos, com 27,4 mil unidades. Seguem na lista dos cinco mais vendidos os modelos Toyota Hilux, Volkswagen Gol, Ford Ranger e Toyota Etios. Na lista das marcas mais vendidas, a Toyota é a líder com 25,5 mil veículos vendidos até agosto. Completam o ranking das cinco marcas com maior volume de emplacamentos Fiat, Volkswagen, Renault e Chevrolet.

    Já no segmento de pesados, o modelo mais vendido até agosto foi o caminhão Iveco Tector 170E, com 1,1 mil unidades. Na sequência, em volume, Mercedes-Benz Accelo 815, Mercedes-Benz Axor 2544, Agrale MT e Mercedes-Benz Atego 1721. A M-B lidera o ranking das marcas no segmento, seguida por Iveco, Scania, Agrale e Volkswagen Caminhões.