Ônibus tiveram só 12,5 mil unidades emplacadas em 8 meses

Resultado é quase 30% pior que no pré-pandemia e venda anual ficará abaixo da projeção de 20,1 mil unidades

Por MÁRIO CURCIO, PARA AB
  • 02/09/2021 - 16:32
  • | Atualizado há 2 semanas, 1 dia
  • um minuto de leitura

    A venda de ônibus em agosto somou 1,6 mil unidades, anotando pequena alta de 4% sobre julho. Com 22 dias úteis, o oitavo mês teve média diária próxima a 74 emplacamentos, pouco acima daquela anotada em julho (71), que teve a mesma quantidade de dias úteis. Os números foram divulgados na quinta-feira, 2, pela Fenabrave, entidade que reúne as associações de concessionários.

    No acumulado do ano foram licenciados 12,5 mil ônibus, resultando em alta de apenas 8,2% sobre os mesmos oito meses do ano passado. E a comparação com igual período de 2019 (antes da chegada da pandemia de Covid-19) resulta em queda de 28,6%.

    Em julho a Fenabrave fez uma pequena revisão para cima sua projeção para 2021, estimando 20,1 mil ônibus emplacados e alta de 10,6% sobre o ano passado. No entanto, para essa projeção se concretizar será preciso emplacar em média 1,9 mil ônibus em cada um dos quatro meses faltantes, algo improvável, ainda que o segundo semestre seja em regra melhor que o primeiro.

    “Os clientes, na maioria empresas de transporte urbano e rodoviário, ainda não se recuperaram da queda no faturamento. Por isso se mantêm cautelosos em relação a novas aquisições”, afirma o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.



    Os ônibus ainda são os mais afetados pela pandemia e os resultados só não foram piores por causa das vendas do programa Caminho da Escola (responsável quase 2 mil unidades emplacadas no primeiro semestre) e também do setor de fretamento, que fez aquisições para aumentar o distanciamento entre os passageiros transportados.



    > Faça aqui o download do balanço mensal de emplacamentos da Fenabrave
    > Veja outras estatísticas em AB Inteligência