Primeiro hibrido da Honda, Accord chega às lojas por R$ 300 mil

Com poucas novidades visuais, sedã executivo tem no conjunto propulsor com três motores seu principal destaque

Por REDAÇÃO AB
  • 13/08/2021 - 10:03
  • | Atualizado há 1 mês
  • 2 minutos de leitura

    Demorou mais do que o previsto, mas a Honda finalmente lançou a linha 2022 do seu sedã executivo topo de linha, o Accord, no Brasil. Agora disponível apenas na versão híbrida, o modelo foi apresentado em abril, quando a fabricante anunciou que o carro chegaria ao mercado nacional no fim do primeiro semestre.

    Em termos de design, o Accord híbrido traz mudanças discretas na parte inferior dos para-choques e na grade frontal, além das rodas de 17 polegadas com novo desenho e os emblemas “e:HEV” que identificam o modelo e o logotipo da marca, que possui detalhes em azul. Por dentro, a central multimídia agora pode ser conectada ao celular sem a necessidade de usar cabos (tanto para sistemas iOS quanto Android) e o carregador por indução, no console central, está mais potente (15 W), proporcionando mais comodidade e rapidez nas recargas, segundo a Honda.


    Por dentro, central multimídia que dispensa cabos para conectar celulares é o destaque

    O grande destaque do novo sedã é mesmo o seu conjunto híbrido, denominado e:HEV, composto de dois motores elétricos de alta eficiência e um convencional 2.0 a gasolina de ciclo Atkinson. Esse conjunto oferece três modos de condução (EV Drive, Hybrid Drive e Engine Drive), que são acionados automaticamente, sempre priorizando a máxima eficiência, de acordo com a montadora. Ou seja, o motorista não tem como escolher dirigir somente com o motor elétrico, por exemplo. Isso é sempre comandado pela central eletrônica do carro, de acordo com as condições de uso.

    Nos dois primeiros modos de condução, o Accord híbrido é movido apenas pelo motor elétrico de 184 cavalos e 32,1 kgfm. A diferença é que no modo Hybrid Drive, o propulsor a gasolina passa a atuar como gerador, fornecendo energia para o elétrico, sem impulsionar o carro. Já o modo Engine Drive é acionado apenas em altas velocidades – quando o motor elétrico não é eficiente – e o carro passa a ser movido apenas pelo sistema a combustão. Segundo a Honda, o Accord e:HEV consegue registrar consumo de 17,6 km/l na cidade e 17,1 km/l em rodovias – mas não divulgou a autonomia no modo 100% elétrico.


    Motor Honda 2.0 a gasolina gera 145 cavalos

    O Accord é o primeiro híbrido da Honda no Brasil, um dos três modelos eletrificados que a marca promete lançar no País até 2023. Enquanto isso, seu principal concorrente, a Toyota, já produz dois localmente dois híbridos (Corolla e Corolla Cross) e importa outros dois (Prius e RAV4), além de ter uma linha toda eletrificada na Lexus, sua marca de luxo, com cinco modelos (os SUVs UX, NX e RX e os sedãs ES e LS).

    O sedã é oferecido em versão única, por R$ 299.900 (exceto no Estado de São Paulo e em Manaus), com quatro opções de cor da carroceria e duas de acabamento interno: Topaz White Pearl (com interior preto ou marfim), Platinum Silver Metallic, Cristal Black Pearl e Modern Steel Metallic (todos esses apenas com interior preto). A garantia do veículo é de três anos sem limite de quilometragem, enquanto a do conjunto elétrico (motores e baterias) é de oito anos ou 160 mil quilômetros.