Randon registra lucro histórico de R$ 122 mi no trimestre

Resultado representa alta de 121% em relação ao mesmo período de 2020; receita líquida de R$ 2,1 bilhões também foi recorde

Por REDAÇÃO AB
  • 11/08/2021 - 15:32
  • | Atualizado há 1 mês
  • um minuto de leitura
    O grupo Randon divulgou o balanço de suas atividades no segundo trimestre deste ano, no qual reportou lucro histórico de R$ 122,1 milhões, o que corresponde a um crescimento inédito de 121% na comparação com o resultado obtido no mesmo período do ano passado. Da mesma forma, a receita liquida registrou crescimento recorde de 127% sobre o total contabilizado no segundo trimestre de 2020, chegando a R$ 2,1 bilhões.

    De acordo com a empresa, esse desempenho foi impulsionado principalmente pela recuperação dos mercados ligados ao agronegócio e aos bens de consumo, especialmente quando comparado ao ano passado, que ainda sentia os efeitos da parada da economia decido à pandemia. Além disso, as exportações do grupo também apresentaram melhora, respondendo por US$ 71,3 milhões em receitas no período de abril a junho deste ano, ou 59% a mais do que o total obtido no mesmo trimestre do ano anterior.

    “O setor de veículos comerciais, em especial o de pesados, apresentou forte ritmo de produção e vendas no período e já percebemos a retomada de outros segmentos, evidenciada pela recuperação do PIB do País e pelo aumento da demanda de fretes”, afirmou Paulo Prignolato, responsável pelo setor financeiro do grupo Randon. “Além disso, o mercado externo também vem demonstrando crescimento gradativo, principalmente em razão da recuperação das economias, do câmbio favorável e do avanço da vacinação em diferentes países”, acrescentou.

    REVISÃO DE PROJEÇÕES INCLUI AUMENTO DE INVESTIMENTOS



    O comunicado do grupo Randon explica ainda que o resultado recorde alcançado no período se deveu também aos movimentos recentes de aquisições, como a Nakata, adquirida pela Fras-le, e que a cada trimestre vem contribuindo de forma expressiva para os números da companhia. Houve ainda as recentes incorporações feitas pela Castertech, com as empresas Fundituba e CNCS.

    “As aquisições, o crescimento orgânico e a diversificação são estratégias importantes para o negócio da empresa. Por isso, nos últimos anos, adquirimos e constituímos empresas, acessando diferentes geografias, aumentando nossa capacidade e entrando em novos negócios. Hoje, já somos mais de 13 mil protagonistas, nossos colaboradores, e mais de quarenta empresas, que contribuem para que possamos olhar para o futuro com foco em uma atuação cada vez mais competitiva e sustentável”, declarou Daniel Randon, CEO das empresas Randon.

    Por conta desses resultados recordes, o grupo Randon também anunciou a revisão de suas projeções para 2021, elevando a previsão (o que não ocorria há cinco anos). Assim, a nova expectativa é de que a receita líquida chegue a R$ 8,5 bilhões, 25% a mais do que a anunciada no início do ano. Mas, para alcançar essa meta, o grupo também terá de aumentar seus investimentos, que vão passar de R$ 250 milhões para R$ 320 milhões, com alta de 28%. “A revisão, que visa a adequar as projeções das Empresas Randon para o ano vigente, reforça o impacto positivo dos resultados nos últimos quatro trimestres. É um momento histórico para a companhia”, afirmou Paulo Prignolato.