Venda de caminhões em julho é a melhor do ano, com 11,5 mil unidades

Acumulado de 2021 chega a 69,5 mil veículos, melhor resultado para o período em sete anos

Por MÁRIO CURCIO, PARA AB
  • 03/08/2021 - 14:37
  • | Atualizado há 1 mês, 1 semana
  • um minuto de leitura

    O mês de julho teve 11,5 mil caminhões emplacados no Brasil. Este foi o melhor resultado do ano e também o maior número mensal desde dezembro de 2014. Com 22 dias úteis, julho anotou média diária de 522 unidades licenciadas, pouco abaixo das 528 obtidas em junho, que teve um dia útil a menos e 11,1 mil caminhões emplacados.

    O acumulado dos sete meses chegou a 69,5 mil caminhões, indicando alta de 47,7% sobre o ano passado. E é o melhor resultado para o período em sete anos. Os números foram divulgados na terça-feira, 3, pela Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionários. A entidade atribui os bons resultados do segmento ao mercado agrícola e também ao crescimento da economia.

    “Há modelos com entrega agendada para janeiro de 2022. São veículos já negociados, mas que em virtude da demanda só poderão ser entregues no próximo ano”, afirma o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.



    Ainda de acordo com o executivo, a concessão de crédito está favorável ao setor: “Cerca de oito a cada dez propostas de financiamento são aprovadas”, ressalta. O crescimento das vendas nestes sete meses é pouco menor que o dos comerciais leves (com alta de 56,2%) e igual ao anotado pelas motos, cujas vendas vêm sendo puxadas desde o ano passado pelos serviços de entrega.

    Além da agricultura, as atividades da indústria e do varejo vêm sustentando a alta nas vendas de diferentes segmentos de caminhões, para entregas urbanas ou de longa e média distâncias. Um mês atrás a Fenabrave revisou para cima a projeção dos caminhões, que tendem a fechar 2021 com 116 mil unidades emplacadas e alta de 30,6% sobre 2020.