Volvo atualiza linha de chassis de ônibus de olho na exportação

Maior parte da produção da fábrica de Curitiba (PR) é destinada ao exterior

Por BRUNO DE OLIVEIRA, AB
  • 01/09/2021 - 16:02
  • | Atualizado há 2 semanas, 1 dia
  • um minuto de leitura
    A Volvo apresentou na quarta-feira, 1º, duas novas versões de chassis de ônibus rodoviário, a B420R+ e a B450R+, com os quais pretende explorar oportunidades de negócio no segmento de transporte de passageiros, principalmente as oferecidas ao mercado externo, para onde hoje é destinada 60% da produção da Volvo em Curitiba (PR).

    "Temos observado aumento dos pedidos no Chile, por exemplo, país que hoje tem cerca de 80% da população vacinada", disse Fabiano Todeschini, presidente da divisão de ônibus da montadora, durante transmissão online. "Hoje a maior parte da nossa produção é destinada às exportações e complementa a redução no mercado interno."

    Buscar guarida no mercado externo faz sentido considerando o câmbio favorável e a redução dos volumes no mercado interno. O segmento de ônibus foi um dos mais afetados pela pandemia, que suprimiu a movimentação de passageiros pelo País.

    Para a Volvo, o mercado interno estaria se aquecendo, principalmente nesta última metade do ano com a proximidade do verão e consequente expectativa em torno das viagens de férias, fatores que levariam os transportadores a realizarem processo de renovação de frota.

    "O avanço da vacinação também está acontecendo no Brasil, o crédito tem aumentado e o transportador está otimista, embora cauteloso, e isso poderá movimentar os negócios no segmento rodoviário", contou o diretor comercial Paulo Arabian.

    COMPUTADOR AJUSTA MOTOR AO TERRENO



    As novas versões de chassis da Volvo – que se diferenciam pela potência, de 420 cv e 450 cv – chegam ao mercado com maior pacote de inovações na comparação com as versões anteriores. A empresa promoveu melhorias no software de controle de motor, que gerencia a velocidade dos veículos de acordo com o tipo de terreno por onde ele passa.

    “Desenvolvemos algoritmos que identificam a necessidade real de torque conforme a topografia e o peso transportado, controlando a injeção de combustível de forma precisa, independente da ação do motorista no pedal”, explicou Gilcarlo Prosdócimo, gerente de engenharia de vendas.

    A arquitetura eletrônica dos chassis viabiliza agora a instalação do interessante pacote de segurança ativa o SSA, que agrega aviso de colisão frontal, aviso de mudança de faixa, piloto automático adaptativo e assento vibratório, que desperta o motorista caso ele durma ao volante.



    Os novos chassis também recebem caixa de câmbio I-Shift atualizada: a montadora atualizou o software do conjunto para que ele realize trocas mais rápidas e suaves. Há promessa de que a atualização promova uma redução de 5% do consumo de combustível na comparação com a versão anterior.