VWCO entrega 146 ônibus para o transporte coletivo de Vitória

Os modelos Volksbus 17.230 OD e 17.260 OD serão usados por empresas que fazem parte do sistema Transcol da capital capixaba

Por REDAÇÃO AB
  • 17/08/2021 - 13:20
  • | Atualizado há 2 semanas, 3 dias
  • um minuto de leitura

    Empresas que atuam no Transcol, o sistema metropolitano de transporte coletivo de Vitória (ES), receberam 146 ônibus da Volkswagen Caminhões e Ônibus, divididos entre 103 modelos Volksbus 17.230 OD e 43 Volksbus 17.260 OD, conforme informou a montadora nesta terça-feira, 17.

    O Grupo Scandia foi a empresa de transportes que recebeu o maior lote, com 86 unidades. “O custo com manutenção e combustível é baixo, se comparado com outras marcas. Além disso, os ônibus contam com motores MAN, que estão entre os melhores do mercado. Isso traz uma segurança maior para nós e nossos passageiros”, Anderson Guimarães Lopes, diretor de estratégia da Scandia.

    Todos os veículos entregues são equipados com ar-condicionado, sistema wi-fi, câmeras a bordo e bilhetagem eletrônica. Segundo a VWCO, os Volksbus 17.230 OD e 17.260 OD são modelos indicados para operações de transporte urbano e fretamento por combinar robustez com versatilidade. Os modelos também oferecem dois equipamentos importantes para o setor: a polia adicional de série, recurso que facilita a instalação do ar-condicionado, e o motor MAN D08, cujo sistema EGR de tratamento de emissões dispensa o uso de Arla 32.

    A venda para o sistema de transporte coletivo de Vitória é mais um indicativo da recuperação do mercado de ônibus no Brasil, que em julho atingiu 1.562 unidades comercializadas. Este foi o terceiro melhor resultado anual, atrás de maio e junho, mas o acumulado do ano teve somente 10,9 mil unidades entregues, registrando pequeno crescimento de 11,3% sobre iguais meses do ano passado.

    Com isso, os ônibus mantêm a pior recuperação de todos os segmentos de veículos. Como comparação, as vendas de comerciais leves cresceram 56,2% sobre os mesmos sete meses do ano passado e as de caminhões, 47,7%, de acordo com números da Fenabrave.