Yamaha volta a parar produção por falta de componentes

Medida vai afetar montagem de motos e motores de popa entre os dias 9 e 24 de setembro

mario
Mário Curcio, para AB
  • 06/09/2021 - 12:45
  • | Atualizado há 2 semanas, 3 dias
  • um minuto de leitura

    A falta de peças vindas da Ásia forçou a Yamaha a uma nova paralisação de sua fábrica de Manaus (AM), agora no período entre os dias 9 e 24 de setembro. A medida vai interromper a montagem em algumas linhas de motos e também motores de popa. A escassez de peças já havia forçado a fabricante a interromper a produção na primeira quinzena de maio (leia aqui).

    Naquele mês a quantidade de motos montadas caiu quase 30% em relação a abril. É provável que o impacto seja maior agora por causa da quantidade de dias parados. Em comunicado oficial, a Yamaha atribui o problema à “situação adversa do cenário logístico internacional, causada pelos efeitos da pandemia pela variante Delta do coronavírus na Ásia”.

    Ainda de acordo com a empresa, os colaboradores das linhas afetadas terão férias coletivas. A parada pode comprometer a nova projeção anual do setor de motos, de 1,22 milhão de unidades. Quando revisou para cima os números do setor, a associação dos fabricantes (Abraciclo) tinha informado que não havia perspectiva de novas paralisações por falta de peças.

    Veja a abaixo o comunicado oficial divulgado pela Yamaha.

    " Considerando a situação adversa do cenário logístico internacional, causada pelos efeitos da pandemia pela variante delta do Coronavírus na Ásia, e visando ajustar o fluxo do recebimento de insumos, o Grupo Yamaha suspenderá as atividades em algumas de suas linhas de produção de motocicletas e motores de popa, no período de 09 a 24 de setembro. Nas linhas afetadas, os colaboradores estarão em férias coletivas.

    "Parte da produção, assim como as demais atividades operacionais das empresas do Grupo Yamaha do Brasil, permanecerão em regular atividade durante esse período.