ZF amplia portfólio para o mercado de reposição do futuro

Empresa apresenta na Automechanika Frankfurt soluções em linha com tendências globais de eletrificação e redução de emissões

pedro
Pedro Kutney, AB
  • 15/09/2021 - 11:37
  • | Atualizado há 5 dias, 3 horas
  • 4 minutos de leitura
    
             Treinamento da ZF para manutenção de powertrain elétrico de alta voltagem: início de uma tendência nas oficinas

    A ZF quer estender o mais rápido possível à sua divisão de aftermarket as mesmas tendências e objetivos já aplicados aos componentes e sistemas originais fornecidos diretamente aos fabricantes de veículos no mundo todo. Essa estratégia  já vem sendo traçada há alguns anos, mas ganhou maior velocidade e extensão com a expressiva ampliação do portfólio e das áreas de atuação da empresa com as recentes aquisições da TRW, concluída em 2015, e Wabco, em 2020. 

    A ideia é que o mercado de reposição e reparação acompanhe par e passo as transformações sem precedentes da indústria automotiva global nas rotas de digitalização, eletrificação do powertrain, conectividade, sistemas avançados de direção autônoma e auxílio ao motorista, compartilhamento de veículos e sustentabilidade, com foco na redução de emissões de gases de efeito estufa (principalmente CO2) em toda a cadeia de valor do setor. 

    Na Automechanika Frankfurt 2021 que acontece esta semana – maior feira mundial dedicada ao aftermarket automotivo realizada a cada dois anos na Alemanha, transferida do ano passado para este por causa da pandemia e por isso pela primeira vez realizada em formato híbrido, on-line e presencial –, a ZF quer mostrar o que chama de “Aftermarket da Próxima Geração”. O objetivo central da estratégia é empoderar os reparadores com componentes cada vez mais sofisticados e o conhecimento necessário para lidar com produtos cada vez mais complexos, digitais e conectados, que precisam de manutenção e assistência especializadas. 

    “Para além das manutenções tradicionais que conhecemos até agora, o aftermarket conhecerá muitos novos elementos nos próximos anos, com a consolidação de novas tecnologias e sua transmissão para o ambiente das oficinas. Nossa meta é se adaptar e evoluir dentro desse novo ecossistema digitalizado e conectado”, resume Philippe Colpron, vice-presidente executivo responsável pela divisão global ZF Aftermarket. 

    Exemplo dessa transformação tecnológica é o crescimento exponencial da frota de elétricos, hoje calculada em 10 milhões de veículos (essencialmente concentrados na Europa) e que segundo estimativas mais recentes deve passar de 135 milhões até 2030. Em 2040, a expectativa é que os modelos elétricos vão representar dois terços da produção mundial de veículos leves e pesados. Mais cedo ou mais tarde, todos esses carros, vans, caminhões e ônibus vão ter de parar em uma oficina, exigindo treinamento antecipado de milhões de reparadores no mundo – o que a ZF Aftermarket também quer oferecer. 

    Oferta de produtos e conhecimento

    “Queremos oficinas dentro do modelo ‘one stop shop’, que não percam sua qualidade holística nesse novo ambiente, para atender tudo que o cliente precisa em um mesmo lugar”, aponta Colpron. Para assegurar essa estratégia, a ZF Aftermarket atua com um amplo portfólio de 250 mil referências de cinco marcas, ZF, Lemförder, Sachs, TRW e Wabco – as duas últimas empresas adquiridas pela ZF mais recentemente, respectivamente em 2015 e 2020, que mais que dobraram a quantidade de peças e sistemas para reposição. 

    Atualmente a ZF Aftermarket tem 12 mil oficinas parceiras credenciadas em 115 países, 4 mil delas dedicadas a veículos comerciais pesados, com 200 mil caminhões conectados ao seu sistema em todo o mundo. A empresa já treinou cerca de 1 milhão de técnicos. O objetivo é aumentar e manter conectada essa rede global, com a oferta tanto de componentes e sistemas, os hardwares, como também das programações que fazem tudo funcionar, os softwares, incluindo atualizações e aplicativos de monitoramento à distância para controle de manutenções de frotistas ou clientes individuais. 

    
             Novidades da ZF Aftermarket na Automechanika Frankfurt 2021 para a nova realidade do mercado de reposição: servofreio TRW para veículos elétricos (no alto à esq.), sensores modulares para ABS da Wabco (no alto à dir.) e a linha de “autopeças verdes” da TRW, com pastilhas de material reciclado e pinças recondicionadas

    Na Automechanika, a ZF apresenta algumas novidades que estão em linha com a nova geração do mercado de reposição. Uma delas é o lançamento de uma família de “peças verdes”, com o selo Green Aftermarket, começando pelas novas pastilhas de freios TRW produzidas na Espanha com energia 100% renovável. Também da TRW, estão sendo lançadas para o mercado mundial pinças de freios remanufaturadas com 95% de material reciclado na Europa. 

    Outra novidade com a marca TRW é o lançamento do primeiro servofreio para veículos elétricos no mercado de reposição, um equipamento já fornecido pela ZF a algumas montadoras que usa sistema eletrônico para aumentar a eficiência das frenagens, trocando os servofreios a vácuo, sua bomba, cabos associados, sensores, interruptores e unidades de controle, o que garante redução de peso e tamanho do componente.

    Da recém-comprada Wabco, a ZF está lançando na Automechanika para o aftermarket um novo conceito de sensores de freios ABS, para veículos pesados. O produto foi desenvolvido para oficinas independentes e é adaptável à maioria de caminhões e ônibus, eliminando a necessidade de se buscar para reposição um sensor específico para cada veículo. O kit consiste de um sensor ABS de curto alcance com um conector de padrão KEA acoplado à roda, uma extensão elétrica de comprimentos variados, e uma série de adaptadores que cobrem a grande maioria das unidades de controle eletrônico (ECUs) disponíveis no mercado. Com isso, apenas a peça danificada precisa ser trocada, o que acelera consideravelmente o processo de reparo, reduz o tempo de parada e os custos.

    Conectividade para gestão de frotas de ônibus

    
             ZF Bus Connect: nova plataforma conectada da ZF Aftermarket para gestão de frotas de ônibus

    Pelo lado da conectividade e monitoramento remoto de veículos comerciais, a ZF já fornecia sistemas para conectar caminhões e agora está lançando na Automechanica o ZF Bus Connect, específico para gestão de frotas de ônibus. O módulo conecta o veículo à internet em um sistema para aumentar a eficiência da operação e sua segurança. 

    As funções incluem localização do veículo em tempo real, dados sobre consumo e carga, além de monitoramento constante do motorista, com detecção de situações de condução perigosa e delimitação geográfica de circulação, para evitar acidentes e ajudar a proteger contra roubos. As informações de desempenho do ônibus fornecidas on-line facilitam o planejamento de linhas e a criação rotinas para reduzir o consumo de combustível. Também é possível detectar danos ou desgaste de peças, com diagnósticos e reparos remotos para redução do tempo de parada.