Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mobilidade | 14/10/2010 | 11h17

NTU apresenta propostas para o próximo governo

Entidade aponta soluções para a mobilidade urbana.

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

A NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos) defende a implantação do BRT (Bus Rapid Transit) como a alternativa mais adequada para solucionar problemas de transporte público em cidades com mais de 500 mil habitantes. Interessada na criação de diretrizes para uma futura política nacional de mobilidade urbana a entidade apresentou um projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados e no Senado, o PLC número 166/2010, com o objetivo de promover a integração entre os diferentes meios de transportes.

Marcos Bicalho dos Santos, diretor superintendente da NTU, defende que o projeto de lei, se for aprovado, servirá como instrumento de integração das ações de planejamento e desenvolvimento urbano. Quanto ao BRT, Bicalho destaca as questões de custo para implantação e de avanço tecnológico que ajudam na redução de emissões.

“A adoção do BRT é a solução que melhor atende às limitações econômicas e de tempo enfrentadas atualmente, além de ser ambientalmente correta. A partir de 2012 as emissões devem cair ainda mais com a adoção de motores padrão P-7, movidos a óleo diesel com baixos teores de enxofre e dotados de filtros cerâmicos nos escapamentos”, comenta.

A NTU sugere ainda a criação de meios para inibir o uso excessivo dos automóveis, como a implantação do pedágio urbano. Outro ponto defendido pela associação é a necessidade do governo custear as gratuidades, já que 34% dos usuários do transporte público têm direito a descontos nas tarifas.

“Esses benefícios são importantes ferramentas de inclusão social e defendemos sua manutenção. Entretanto, eles não devem onerar os usuários pagantes. Com novas fontes de custeio, é possível reduzir o preço das passagens em cerca de 17%”, explica Bicalho.



Tags: NTU, BRT, PLC 166/2010, câmara, senado, transporte, Proconve, emissões, combustível, diesel, poluição, mobilidade.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência